Banco,  Dinheiro,  Economia,  Finança

Como quitar dívida com banco?

Negociar dívida é essencial para quem se encontra endividado. Em caso contrário, o valor devedor somente tende a crescer. Além disso, existem os riscos de negativação de nome, bem como de bloqueio de contas.

Mas como é possível resolver a dívida com o banco? Essa é uma das principais dúvidas quando o assunto se refere às contas pendentes. Empréstimos, uso do cheque especial e descontrole do cartão de crédito, afinal, estão entre as principais fontes de dívidas.

Pensando nisso, separamos uma série de dicas e soluções para você. Com elas, você vai poder retomar o controle da sua vida financeira. Da mesma forma, poderá solucionar suas dívidas bancárias e se livrar de juros e outros agravantes.

Por que negociar suas dívidas o quanto antes?

Porque quanto mais você demorar para negociar, maiores ficarão os valores que você deve ao banco. Geralmente há uma adição mensal de juros bem altos e retroativos. Por isso, o valor cresce a cada dia e se torna ainda mais difícil de quitar.

Outro ponto importante é que a existência de dívidas abre brechas para inscrições no SPC ou Serasa. Isto é, de ver seu nome sendo negativado. E isso, por sua vez, barra as demais chances de conseguir crédito no mercado a juros baixos.

Ainda, lembre-se de que uma negativação também pode levar ao bloqueio de conta. Portanto, livre-se desses riscos e negocie o quanto antes a sua dívida com banco. Com isso, garanta sua tranquilidade e não perca mais dinheiro para essas corporações!

Dívida com banco: Como quitar?

Existem diversas estratégias que ajudam a negociar dívida com bancos. Separamos, abaixo, as principais e mais importantes. Com elas, então, será possível alcançar a negociação da sua dívida e, também, conquistar a sua tranquilidade financeira.

Seja realista nos cálculos

Antes de mais nada, você deve ter em mente o quanto dispõe para quitar sua dívida. Isso é necessário, aliás, para o pagamento à vista ou em parcelas. Por isso, antes de negociar saiba do seu orçamento.

Considere seus gastos mensais e a renda. Com isso, veja qual é o valor do qual dispõe para quitar sua dívida. Em caso contrário de nada adiantará negociar a dívida com o banco. Afinal, não terá como pagá-la.

Estabeleça metas para o pagamento

Além disso, é muito importante ter metas para o pagamento. Elas devem se aplicar dentro de um tempo específico, como negociar dívida para pagar em um número específico de anos ou meses. Igualmente, de valores.

Compare opções de negociação

Em muitas vezes a renegociação das dívidas é a melhor forma de quitar uma dívida com o banco. Mas, cuidado! É imprescindível analisar o quanto você já pagou e qual seria o valor restante. Também, as taxas de juros.

Priorize dívidas com juros mais altos

Ao começar a negociar suas dívidas, dê prioridade para aquelas que apresentam taxas de juros mais altas. Afinal, são elas que mais custam ao seu bolso e que tornam o valor inicial da dívida muito maior, especialmente quando conta com inúmeras parcelas.

Assim, caso você tenha mais de uma dívida com banco ou de outra natureza, dê preferência para a quitação e renegociação das dívidas com maiores juros. Em caso contrário a quitação poderá não alcançar o efeito desejado.

Como exemplo, se sua principal dívida é a do rotativo do cartão de crédito, é preciso analisar outras opções para quitá-la o quanto antes, visto que é uma das mais altas taxas de juros. Nesse caso, pode ser uma opção optar por um empréstimo com garantia de veículo – também conhecido como refinanciamento de veículo – , por exemplo, que possui taxas de juros mais baixas.

Faça uma autoavaliação financeira

Por fim, ter conhecimento da sua situação financeira, do seu orçamento (renda e dívidas) é imprescindível. Isso é crucial tanto para renegociar dívidas, quanto para não se endividar novamente no futuro.

O que acontece se a dívida com o banco não for paga?

Quando você simplesmente deixa a dívida para lá e não renegocia ou a paga, ela tende a se acumular. Contudo, não são apenas as consequências financeiras que são negativas, pois os problemas vão além do aumento do valor da dívida.

Confira as principais conseqüências:

  • Negativação do seu CPF no SPC ou Serasa;
  • Execução da dívida, com bloqueio de valores em conta;
  • Dificuldade em conseguir serviços financeiros e crédito no mercado.

Outras opções para quitar sua dívida com banco

Como vimos, não negociar uma dívida é algo bastante arriscado. Afinal, isso acaba com sua imagem no mercado. Também, atua de forma a tornar o valor inicial da dívida muito maior, na formação de uma bola de neve financeira.

Ainda, pode causar o bloqueio de valores que você tenha em alguma conta bancária. Ou seja, pode atrapalhar seu sustento e o pagamento de necessidades e itens básicos para viver e manter seu bem-estar.

Por isso, busque o quanto antes negociar sua dívida com o banco. Isso ajuda sua imagem, ao mesmo tempo que evita que você perca rios de dinheiro em juros e mais juros que se acumulam.

Uma boa forma de quitar suas dívidas, além das dicas acima, estão na transferência delas para outros bancos. Para isso, no entanto, torna-se indispensável saber quais são suas chances, quais as taxas de juros que se exercem em cada caso e qual é melhor para você.

Nesse caso, então, lembre-se sempre de usar plataformas de comparação de possibilidades e de taxas, como é o caso do site Juros Baixos. Com ele você tem todas as informações relevantes em mãos e pode fazer as melhores escolhas.

Portabilidade bancária de dívidas

A portabilidade de dívidas é uma forma inteligente de lidar com elas. Nesse caso, você transfere a dívida de um banco para outro. Mas por que fazer isso? Pela maior atratividade das taxas de juros que outra instituição usa.

Por isso, não deixe de conhecer suas opções e de considerar transferir sua dívida para outro banco. Para isso, é claro, lembre-se de se certificar de que as taxas da outra instituição são mais atrativas e lhe permitem gastar menos na quitação.

Conclusão

Como vimos ao longo do texto, negociar suas dívidas para quitá-las é imprescindível. E isso se aplica mesmo quando estamos falando de dívidas com banco. Elas também são passíveis de negociação.

Portanto, não deixe de conhecer melhor suas chances de conseguir melhores taxas de juros. Da mesma forma, organizar-se financeiramente, bem como ter em mãos um orçamento completo que lhe permita, realmente, retomar o controle financeiro.

Com nossas dicas é possível negociar e quitar suas dívidas com o banco. Dessa maneira, use-as para se livrar de altas taxas de juros e da falta de tranquilidade típica da existência de dívidas.

https://jurosbaixos.com.br/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *