Dinheiro,  Economia,  Finança

Inteligência emocional e finanças

A pandemia nos trouxe muitas incertezas e dificuldades emocionais. Isso fez com que a preocupação com a saúde mental ficasse presente na vida de muitas pessoas. 

E um dos principais pilares responsáveis por uma boa saúde mental é manter uma relação saudável com as finanças.

Por isso, fizemos este texto para mostrar a influência de um planejamento financeiro em sua saúde mental e como ter inteligência emocional em seu dia a dia.

Inteligência emocional: o que é, afinal?

Há muitas definições para inteligência emocional. Na prática, ela consiste na capacidade do ser humano de lidar com seus sentimentos e emoções.

Todo mundo sente raiva, tristeza, empolgação, medo. Porém, é importante não permitir que essas emoções tomem conta de você e te façam perder o controle sobre a sua cabeça e sobre a sua vida.

Assim, desenvolver inteligência emocional é essencial para ser mais produtivo no trabalho, aprender a lidar com perdas e ser mais feliz na vida pessoal.

Ela pode afetar o modo de lidar com as finanças?

Quando unimos inteligência emocional e finanças, o planejamento financeiro é a chave para conseguirmos pagar todas as nossas contas, não criarmos dívidas e ainda investirmos o nosso dinheiro pensando a longo prazo.

Assim, a inteligência emocional se torna nossa aliada para termos foco e não desperdiçarmos o nosso salário com gastos superficiais e excessivos.

Como desenvolver inteligência emocional voltada às finanças

Diante disso, separamos algumas dicas para ajudar você a desenvolver a sua inteligência emocional voltada para as finanças.

Viva de acordo com sua realidade financeira

Primeiramente, viva de acordo com a sua realidade financeira. Ou seja, não gaste mais dinheiro do que você ganha.

Você pode querer ter o carro do ano, fazer várias viagens internacionais e comprar roupas novas. Porém, se o seu salário não é o suficiente para isso, não tenha essas despesas.

É um erro usar o limite do cartão de crédito online como uma renda extra porque aquela fatura precisará ser paga ao final do mês. E todo atraso gera juros muito altos que acabam virando uma bola de neve ao decorrer dos meses.

Lembre-se, o cartão de crédito pode ser um grande aliado, proporcionando maior controle de gastos e benefícios, desde que seja usado com consciência. 

Saiba para onde vai o seu dinheiro

Outra dica é saber exatamente para onde vai o seu dinheiro. Ou seja, qual percentual do seu salário você utiliza com cada categoria da sua vida.

Isso permite que você consiga enxergar onde estão os seus gastos excessivos e quais despesas deveria cortar.

Algumas pessoas separam essas categorias em aluguel, alimentação, saúde, lazer, compras. Outras criam os segmentos futebol, viagens, casa, carro.

Assim, o importante é você conhecer a sua realidade e dividir os seus custos de acordo com os gastos mais comuns da sua rotina.

Crie metas e objetivos

Crie metas e objetivos em seu planejamento financeiro. Ou seja, defina números e prazos para cumpri-los.

Se você possui dívidas e quer se livrar delas, você pode colocá-las como objetivo e definir o prazo de conclusão. Com isso você pode procurar alternativas, como negociação de dívidas online.

Já para outros objetivos e metas, você pode tanto buscar economizar quanto fazer uma renda extra, por exemplo. O importante é criar hábitos financeiros saudáveis para conseguir pagar as suas contas sem estresse.

Se livre de dívidas

Nesse contexto, se livre das dívidas através de uma estratégia sólida de recuperação econômica.

Procure negociar valores e prazos com a sua instituição financeira. Se você tiver um histórico de bom pagador e um longo relacionamento com o banco, tem um poder de barganha ainda maior.

Algumas vezes, vale a pena você solicitar um empréstimo online para quitar uma dívida, caso os juros desse empréstimo sejam inferiores aos da dívida em questão.

Assim, analise a sua situação e faça um planejamento financeiro sério para conseguir se livrar das dívidas.

Busque disciplina financeira

Por fim, busque disciplina financeira. Para isso, torne práticas econômicas saudáveis um hábito, e não apenas uma atitude pouco assertiva em momentos de crise.

Você também pode buscar mais conhecimento sobre finanças para aprender sobre outros temas como investimentos e novas formas de pagamento, por exemplo. Assim, conseguirá aproveitar melhor as opções disponíveis e tomar decisões financeiras mais 

Crie bons hábitos hoje

E como diz o ditado, não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje. Então pare de adiar a mudança de postura com as suas finanças e crie bons hábitos a partir de hoje.

Mesmo que você não consiga fazer mudanças significativas de uma vez, cada pequena conquista deve ser comemorada quando falamos em finanças aliada à inteligência emocional.

Considerações finais

Este texto teve o objetivo de mostrar a você a relação entre inteligência emocional e finanças, assim como qual é a sua importância em nosso cotidiano.

Assim, siga as nossas dicas para se livrar de dívidas e conseguir pagar todas as suas contas corretamente. Além disso, crie hábitos saudáveis para garantir que a sua relação com as finanças será saudável a longo prazo, e não apenas em momentos de crise.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *